Download PDF

Depois de um debate cheio de palavrórios na última quinta-feira, fica claro que a aquisição de informação pela leitura é de fato necessária, sobretudo para nós cristãos, que precisamos ter clareza sobre nosso papel na sociedade e também na política. No entanto, se usarmos fontes embaçadas como as que a imprensa mainstream nos impõe teremos as lentes erradas para julgar os fatos da realidade.

O que foi visto nesses debates deixou claro que as nossas necessidades são muitas, mas as propostas apresentadas foram ínfimas, para não dizer nulas. Vimos promessas bizarras sem nexo e ataques hipócritas, sem esquecer do uso do nome de Deus em vão…

Com todo este cenário, separamos um pequena lista de quatro livros de extrema importância para você que nunca leu sobre o assunto. Estes livros são básicos, de fácil leitura e que serão capazes de transformar sua visão política, colocando-a em favor da cosmovisão cristã como um todo.

Preparado? Vamos juntos para a jornada antes que você passe desse vida para a outra.

O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota — Olavo de  Carvalho

Se você é um daqueles que nunca leu sobre política na vida por achar chato ou qualquer outro motivo, este será seu livro de cabeceira, depois da Bíblia, claro.

O livro é uma coletânea de artigos escritos pelo próprio Olavo enquanto trabalhava em editoriais brasileiros. Todos esses artigos mostram a realidade na qual vivemos e os frutos que colhemos de nossas escolhas erradas.

Essas ideias foram escritas há mais de 30 anos e durante muito tempo Olavo deu murro em ponta de faca enquanto a esquerda tomava forma, poder e espaço na sociedade.

Este livro foi organizado por Felipe Moura Brasil, antigo escritor da Veja e atual do canal O Antagonista além de ser âncora no programa Pingos nos Is da Jovem Pan. Vale a pena a leitura não só pela organização quase que de um maestro, mas por conter textos de fácil leitura e entendimento sobre os assuntos da mais alta importância.

Você pode achar esse livro nas melhores livrarias ou em versão digital. Vale a pena degustar cada texto e ruminar cada ideia exposta pelo filósofo.

Por que o Brasil é um país atrasado? — Luis Felipe de Orleans e Bragança

Para quem não o conhece, ele é membro da família real, foi empresário, tem formação em Ciências Políticas e é uma das principais cabeças pensantes do conservadorismo brasileiro.

Sua obra tem como linha temporal o período entre a Era Vargas e o impeachment de Dilma Rousseff. Sua análise é minuciosa porque o autor constata que em todo o período existe algo em comum: a estagnação do país.

No final das contas, o Brasil não cresceu em nada tanto na economia quanto na parte social. Para nossa infelicidade, nunca experimentamos o livre comércio e as práticas do liberalismo econômico. O que vimos ao longo desses anos foram o inchaço do estado, a centralização do poder (Brasília), crescimento de estatais, aumento de impostos, trocas de moedas e algumas medidas paliativas aqui e ali que em nada ajudaram no crescimento do Brasil.

Tendo isso em vista, fica claro o quão a população é dependente do estado. Assim, não crescemos em nada e isso inclui segurança pública, saúde, educação e igualdade social. Esta última tem sido usada como bandeira e estratégia por aqueles que querem o poder pelo poder.

O autor deu duas entrevistas que são muito relevantes e valem a pena ver. A primeira é com Nando Moura, você pode clicar aqui, e a segunda com a jornalista Leda Nagle clicando aqui. Vale muito a pena conferir.

Contra a Idolatria do Estado – O papel do cristão na política — Franklin Ferreira

A espinha dorsal desta obra está na seguinte frase do autor  “o repúdio à idolatria do Estado e a necessária resistência dos cristãos ao autoritarismo, especialmente ao totalitarismo”.  É importante o leitor ter esta máxima em mente porque toda a sua obra é composta de um olhar bíblico que nos leva a prestar atenção inclusive em acontecimentos passados como o de Ester, que foi usada por Deus para mudar uma situação de perigo eminente.

Franklin não parte da dicotomia capitalismo e socialismo, mas mostra e disseca como ninguém os perigos de um estado totalitário e qual o papel do cristão diante de uma situação como esta. Entretanto, o autor não quer em nenhum momento fazer revolução até porque temos Romanos 13 que ensina o respeito às autoridades.

Enfim, é um livro mais denso com muitas citações bíblicas e pontos de vistas teológicos que são extremamente necessários para o conhecimento de nossos dias. Já que vivemos sob o dualismo, esta obra é necessária para conhecimento e reflexão sobre quem somos e qual nosso lugar na política como filhos de Deus.

Política segundo a Bíblia — Wayne Grudem

Mais um livro em que o autor expõe de maneira única a política nas lentes da cosmovisão bíblica. Grudem faz sua exposição por meio da desconstrução de sofismas como o de que o governo deve impor ou excluir a religião, ou que qualquer forma de governo é demoníaca, ou que a igreja deve se dedicar a política e não ao evangelho. Grudem desconstrói esses sofismas mostrando o papel do cristão dentro da sociedade e da política usando as lentes da cosmovisão cristã, sobretudo a protestante.

Estes não são os únicos pontos em que o autor desconstrói em sua obra, ele frisa a importância da influência moral do cristão na sociedade. Podemos citar alguns exemplos como o de Ester, Daniel, Neemias, Jeremias, entre tantos outros que não se curvaram frente a imoralidade, mas influenciaram o seu meio a ponto de serem vistos como homens e mulheres diferenciados.

É possível fazermos isso hoje? Seguramente que sim. E é isso que Wayne Grudem expõe em sua obra. Se passamos por uma crise moral em nosso país, devemos olhar para a nossa alma como um espelho a fim de discernirmos se somos meros crentes dominicais ou convertidos de fato.

Conclusão

São quatro obras que de alguma forma se cruzam. Duas delas tem uma visão ampla sem usar a cosmovisão cristã, mas ao acrescentarmos as últimas obras pode ter certeza que fará todo o sentido.

Como tudo na vida, quando viramos as costas para Deus tudo se torna um caos, a própria história nos mostra isto. Mas se queremos uma mudança precisamos reavaliar que tipo de lente estamos usando, se a dicotômica (secular x sagrado) ou a que enxerga tudo como sagrada e pertence a Deus.

Este país só mudará quando tivermos os joelhos no chão, corações arrependidos, mentes transformadas e vidas entregues ao Senhor.

Download PDF

Sueli Loiola
Sueli Loiola

Minha mente não para. Em tudo ela se mete. Lê aqui e acolá. Respostas com dúvidas, mas tenho encontrado muitas respostas duvidosas. A verdade é o que me interessa porque a Verdade é a que liberta. Por causa dela emudecemos, por ela nos humilhamos, com ela crescemos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.